Higiene íntima da mulher

A mulher contemporânea trabalha durante 8 horas, frequentemente sentada na frente de um computador. Ela usa calça jeans com freqüência além de usar protetor diário de calcinha — o que diminui a ventilação e ajuda a abafar o local. Há também o hábito de fazer depilação, muitas vezes agressiva. Esse conjunto de ações provoca o desequilíbrio da proteção natural da vagina, o que colabora para o surgimento de infecções.

Cuidados com a Saúde Íntima

  • Usar proteção na relação sexual para evitar doenças
  • Usar calcinhas de algodão
  • Evitar calcinhas apertadas e com lycra
  • Usar roupas adequadas para ventilação da região
  • Não emprestar calcinhas, biquíni ou toalhas de amigas
  • Lavar a calcinha adequadamente para evitar proliferação de fungos
  • Usar sabonetes íntimos diariamente
  • Utilizar protetor de calcinha somente quando necessário
  • Evitar absorventes perfumados, pois podem causar alergia
  • Não deixar o absorvente interno o dia todo pois pode haver proliferação de bactérias
  • Dar preferência aos papéis higiênicos brancos e sem perfumes. Os coloridos e perfumados podem causar alergias
  • Evitar banho muito quente, pois pode irritar a mucosa vaginal
  • Consultar um ginecologista sempre que perceber alguma irregularidade

O pH vaginal é ácido e ocasionado pela ação dos bacilos de Doderlein. Eles são responsáveis pela manutenção do pH ácido da vagina da mulher, o que evita o crescimento de bactérias na flora vaginal. Por isso, o uso de produtos como sabonete líquido (que contém ácido lático) específico para a região intima é o mais indicado para ajudar a preservar o pH e manter a proteção natural da mucosa vaginal.

Além de evitar a proliferação de bactérias, os sabonetes íntimos mantêm a a região externa da vagina protegida e livre de odores, coceiras e secreções das mais variadas proveniências.

Vale ressaltar que o mais importante de tudo é que a mulher conheça melhor o seu corpo e cuide da sua saúde de modo geral, acompanhando suas alterações ao longo da vida. E, sempre que tiver alguma dúvida, procure um médico especialista.

Fonte Beleza e Saúde